segunda-feira, abril 21, 2014

da dor e seus demônhos

Costumava ouvir Legião Urbana quando estava muito triste.
Naquele dia, ouviu a discografia inteira e ainda o disco em italiano do Renato Russo.


É preciso transformar a dor em qualquer outra coisa que já não doa ou que faça parar de doer.
É preciso transformar a dor em alguma poesia qualquer.


O que você oculta de si mesmo? Perguntas retóricas demais.
Artifícios.


- Há coragem, sempre, agora. Sempre. Sempre.
Vital Lordelo num muro da Rua da República - Cidade Baixa - Porto Alegre. -


Hoje não tem trilha sonora de background. 
Sem banda. Sem orquestra.

# . por Joelma Terto .  0 Comentários