segunda-feira, janeiro 13, 2014

ortônimos ou Complexo de Samsa
“Certa manhã, ao despertar de sonhos intranquilos, Gregório Duvivier encontrou-se em sua cama metamorfoseado num inseto monstruoso.”


Taí um bom argumento pra um vídeo de humor de 3 minutos. [ok]




Em nenhuma passagem de Metamorfose Franz Kafka diz que o personagem Greg Samsa havia se transformado em uma barata. Isso fica subentendido pela descrição que ele faz do bicho pavoroso. Mas ele nunca disse que era uma barata.


E na frase “Navegar é preciso, viver não é preciso” (que não é do Pessoa, ele só cita, entre aspas, inclusive, num poema), “preciso” está empregado no sentido de “exatidão” e não de “necessidade”.


Porque tudo (tudo tudo tudo) nessa vida nem é a coisa em si, mas a forma como a gente interpreta essa coisa.


Tudo.




#olheasportasdecorrer
Av. Venâncio Aires, entre a Cidade Baixa e o Bonfa, Portalegre.



Trilha original: Tibério Azul sangrando folk-rimadinho com só-taque pernambucano no meu pé d’ouvido: "o abajur ligado me faz refletir / talvez a poesia daqui seja da gente se querer admitir /fraco, forte, veloz, lento, leve, light como o vento”. S2

# . por Joelma Terto .  0 Comentários