sexta-feira, outubro 16, 2009

caju amigo
"Todo mundo nasce sabendo fazer caipirinha. Conversa com o limão, pede licença pra amassá-lo, porque ele QUER ser amassado" (Paulo Oliveira)

Ó, só a primeira parte, um tiragosto, pra apetecer a sexta cinza:




Pelo tuíter, @laricatotal avisa: "Quem vai pra cama cedo, acorda cedo! Esse é o mistério de hoje. Uma coisa França. Larica Total, inédito, meia-noite e meia. Canal Brasil."

Pobres de nós, que não temos tevêacabo...

...

Enquanto isso no Chamego Center: yes, a geladeira foi pra cozinha. Foi uma experiência conviver com o bicho cromado de dois andares na sala por tanto tempo - dois meses? nem eu sei.

Em sessão mezzo analítica, com tango ao fundo e cerveja Bohemia Oaken (recomendo, recomendo), falava com Levíssima sobre isso, outro dia. Isso: das coisas que te incomodam passarem a ser quase indiferentes. Elas continuam te incomodando, mas é como se você tomasse uma injeção qualquer e não sentisse mais nada, sobre elas. Isso: pode ser bom. Mas, Isso: é estranho não ser natural o que é da tua natureza.

Morô?

E eu tava me referindo à geladeira-na-sala-por-tanto-tempo mesmo. Da casa-caos, da cozinha interditada, das panelas debaixo da mesa, das latas de tomate pelado no chão do quarto...

...

Ardida, iluminada, plugada e ligadona, eu ouço Bethânia, balançando com a cabeça, de cima pra baixo. E viceversa:
"tá tudo aceso em mim / tá tudo assim tão claro /tá tudo brilhando em mim
tudo ligado..."


# . por Joelma Terto .  0 Comentários