terça-feira, agosto 04, 2009

"ô mulé, vá cuidá do seu marido!"
OU
SABOR ARTIFICIAL DE JORNALISTA - SEM CONSERVANTES

Eu não sei quem é a moça, mas isso só comprova aquela minha teoria, mais surrada e rasgada que jeans de grunge velho, de que eu vejo tudo e não morro:

clique pra aumentar um tiquinho, morra de rir
e mude djá de profissão


...

Eu vou confessar pra vocês: eu nunca gostei (com cacófato proposital e tudo) de Maicol Jequisom. Talvez eu goste mais agora, depois que ele morreu. Não porque eu seja uma pessoa cheia de humor negro e tal. Mas é que ficou muito mais divertido ver coisas como isso:



e isso aqui ó:



...


Finalmente, a turma do escritório descobriu Bebe Negão. Não foi bem assim, "descobriu". Eu que apresentei. Um pouco tarde, eu sei. Dia desses, fim de expediente, eu fui lá e tasquei um iu-tsube. O povo da redação foi chegando em volta, todo mundo de mãozinha pra cima. Até a chefia se animou. Cada um tem sua parte preferida. A minha, particularmente, é quando ele diz "eu vô bebê pra isquecê a crise monetária internacional".

VAI DIJEI!



...

Mas no fim do dia tem um vazio macabélico e tem Wado, que é "pra acalmá o mô coração sofredô":



...

"Só um sonrisal pra arrebater / só um sonrisal pra arrebater"

# . por Joelma Terto .  0 Comentários