quarta-feira, julho 29, 2009

soup day
Como desgraça pouca é bobagem, tem show do Little Joy aqui em Portalegre no dia 13 de agosto, exatamente o dia que viajo pra São Paulo. Bem feito, pra quem fica, que o show é n'O Pinicão. Momento Minha Vingaça Sará Maligrina: som ruim, fumaça de cigarro e gente com asa. Bem feito. Pra mim e pra você e todo mundo.

E nesses dias ordinários, o que me salva, de mim, de você, de todo mundo, das flores e dos insetos, é o disco novo de Wado. Clique lá e baixe aqui, agora, já, "Atlântico Negro". Cante junto, chore junto, entre em êxtase, caia de amores, levante, acorde pra vencer, vá à luta.

(seis minutos e meio de wado, pra quem apetece:


)

E eu digo e repito, correndo o risco de ser - repetitiva? - o que me salva, mesmo mesmo, de verdade, é essa capacidade de ver as coisas com olhos de primeira vez. O mundo, a vida, os viadutos. As pessoas. É essa capacidade torta e tosca de me encantar. Com o mundo, a vida, os viadutos e as pessoas. De amar e de desamar. Gostar e desgostar. De mudar de opinião. De me apegar profundamente. De jogar fora. De querer demais. De sonhar com o verão e viver intensamente esse inverno úmido. De não saber o que fazer com as mãos, onde enfiá-las. Não fosse assim, não seria eu.

Falando nele, Valentina e eu sonhamos com o Verão. Ela, a pequena, pra tomar sorvete. Eu, pra usar meu bracelete novo, de couro fake (é assim que diz agora nas revistas: couro fake), com estampa de tigre (ou de tigresa?), a derreal. É o que me faz andar pra frente, não pra trás, com pernas de caranguejo.

...

E lá vai a arquiteta, ser feliz e fazer seu caminho em Barcelona.
E eu fico aqui pensando nos caminhos e nessa coisa mágica que são os caminhos que se cruzam.
Vocês leram os comentários do último post? Se leram, podem pular pra próxima fase e correr pro abraço: vão lá no blog da Pri Barbosa, bailarina coisa linda sorriso lindo toda tudo, vão lá agora ou cliquem bem aqui e leiam, estupefactos, essa história de amor, glória, perdição, dinheiro, fama, mulheres, iates e um... pôster de zebra jogado no lixo por uma tia que foi morar em Aracaju.
Coincidência? Brujaria? Destino? (falta) de sorte? Não sei, só sei que foi (e é) assim. E que eu acredito. Em tudo isso.

...

"Em branco e preto/ negro, parto / no mar azul / Atlântico Negro vai renascer" (wado)

# . por Joelma Terto .  0 Comentários