segunda-feira, junho 08, 2009

pelo direito de se perder por aí
Então tá combinado é quase nada é tudo somente amizade e amizade. Minha mente é um poço sem fundo, minhas cabelas tão viradas num ninho de ratazanas e minha casa tá o quadro da dor de dente. Se a casa é o reflexo do dono, eu não sei se 1) se sou uma pessoa em constante mutação ou 2) uma eterna insatisfeita.

Fato é que o Chamego Center está em óperas para melhor atender a nós mesmos. 77, o obreiro e marido, tem um projeto de um pseudo-puxadinho, que mais parece o plano infalível do Cebolinha ou do Coyote pra pegar o Papa-Léguas. Não é bem um puxadinho, mas a gente é classe média e a gente gostcha de encher a boca pra dizer que vai fazer um puxadinho. Mas a verdade, nuda & cruda, é que é solamente uma cobertura de um pátio. E não é mais um gazebo I like chopin pra chamar de seu e tomar champanha debaixo em dias quentes. Porque dias quentes nem há. Nem banda, nem orquestra, nem nada. Há sarrafos de madeira de reflorestamento e telhas transparentes & muita boa vontade. Além de um homem y uma mulher de boa índole. Atesto. E dou fé. Café não costuma faiá.

(Há ainda um armário - de cozinha - de ponta cabeça na sala. Mas isso é sempre outra estória)

...

E amanhã é dia de fazer eco e tomo. Tomo e eco. Pra pessoa não esquecer de lembrar da dor que dói do lado deretcho do petcho. Um tango argentino no lado A e um chachado nordestino no lado B prontos pra dar PLAY, creuseback.

...

Pelo direito de virar à direita.

Pelo direito de dobrar a esquina.

Pelo direito de rolar, ladeira abaixo.

Pelo direito de chafurdar. No lodo, que na lama é baixo astral.

...

Olhe fixamente para a parede chocolate vazia abaixo:

sim, isso é uma parede. chocolate. vazia.


Logo ela estará cheia de quadros. An-hã.

...

Eu tô que nem Nanna Matha: achando que o meu inferno astral chegou 6 meses antes esse ano. Então, depois da sessão pancada forte na cabeça, também conhecida como psicanálise, eu subo, ladeira acima, sob o sol gelado do meio dia, ouvindo o disco de natal da Aimmé Mann no iPobre e tudo faz sentido: merry christmas! merry christmas! cantarola a moça de fones nos zuvidos. Se é assim - december is here! - , a moça de botas cor de rosa, fones de zuvido, subindo a ladeira no sol gelado do meio-dia que canta odes ao chistimas time (arf arf) quer presentes no fim do mês.

Vida: tu ainda me paga.

...

Eu já disse que - além de presentes - nós teremos visitas no fim do mês? Titia e titio e os dois priminhos - Bernardo, de 7, e Beatriz, de 5 anos. Família Trapo de Lima toda vem passar frio no Rincão Grande do Sul. Eu tô feliz que só a gota serena. Diz até que as obras ficam prontas até lá. La-raiá.

...

A quem matou a poesia: OBRIGADA.

# . por Joelma Terto .  0 Comentários