segunda-feira, junho 15, 2009

ai que absurdo!
Às vezes eu adoro muito Narcisa - e, vejam bem, até me identifico. Narcisa é qualquer coisa. Narcisa é filosofia de banheiro de boteco em estado bruto. Narcisa é o que há.

Narcisa dá entrevista bêbada, cheia de balacobaco, musa encarnada, em pleno carnaval, a Amaury, e o que ela diz, com toda aquela voz enrolada e aquele suposto bafo de uísque, não faz a menor diferença se ela estivesse sóbria, em uma vernissage no Museu de Arte Moderna. Ou jantando no Fasano. Não faz.

Espia só:



“Eu sou básica, eu sou famosa e eu sou a hours concours desse baile... (...) a vida, mesmo louca e absurda, é um eterno aprendizado. E viva a nossa felicidade, porque tudo é o momento, depois passa. (...) Agora eu só danço e a gente tá no melhor baile. (...) Vou lançar [o livro] no mundo inteiro, inglês, francês, árabe, que eu quero ficar milionária. Não aguento mais ser pobre! ”

E por aí vai.

A vida é mesmo louca e absurda. Nué?

Ou não.

E eu gostcho.

A parte da identificação é que Narcisa, assim como eu, você e todo mundo, quer mais, no fundo, é ficar milionária e rosetar. Não nessa ordem.

E quem não quer?

Inspirada em Narcisa, eu já antecipo meus desejos de fim de ano pra agora: em 2009 (2010, 2011, 2012...) eu quero "sucesso profissional e muita viagem com sexo e saúde". Ixalá! ou melhor: ai, que loucura!

...

Como a vida não é só purpurina no baile de gala do Copa, eu ligo pela terceira vez pra mulher do junker, rogando pra que ela me passe um orçameto, polamor de jesus.

"ah, dona joelma, eu ia mesmo mandar e-mail pra senhora. Nós não vamos poder fazer o serviço na sua casa."

Eu achei até que era alguma coisa pessoal, sabem? Mas ela explicou, toda cheia de dedos, uns sete em cada mão, que estão sem INSTALADOR HIDRÁULICO. O moço que foi na minha casa, e que era, na verdade, um personagem de gibi, não deu certo.

Eu perguntei se ela tinha alguém pra indicar. Ela disse que não.

Eu disse que era lamentável porque eles tinham sido muito bem indicados e agora eu tinha ficado na mão.

Eu contei até dez mentalmente.

Eu não fui grossa com a moça. Eu não fiquei mais irritada com a situação do que deveria. Mas tive um tiquinho de vontade.

Alguém aí tem um INSTALADOR HIDRÁULICO pra me indicar?

Segura na mão de Narcisa. E vai lacraia!

# . por Joelma Terto .  0 Comentários