terça-feira, abril 08, 2008

Lola
Antes de dançar no quarto e brincar de cabeleireira, Valentina e eu inventamos uma nova brincadeira: botar ovo. A gente se acocorava, cacarejava, batia as asas e, como num passe de mágica, aparecia um ovo-lego debaixo das nossas cloacas. O meu ovo-lego-filho era azul e chamava Whashington. O dela, verde. Rafael, o nome. A gente embalava, dava de mamar na teta e depois eles arrotavam. Coisa mais querida.

Dindo Séti e mãe Rafa só assistiam, estarrecidos. O Séti aproveitou a brincadeira esdrúxula pra explicar pra pintinha-Valentina que galo não bota ovo. Só canta. E fez sonoplastia de som de tirar leite de vaca (!). Ah, a vida no campo...

Se alguém me perguntar porque eu amo tanto essa pequena, talvez eu responda que o mundo não me deu outra escolha.

...

"A galinha tá cholando. A mãe dela foi no super comprar ovo!" (Valentina, 2 anos e 7 meses)

...

As buscas do dia:

- Freak show.
- Fatos e fotas.
- OK câmbio!

...

Sabia que ia acontecer você, um dia
E claro que já não me valeria nada
Tudo o que eu sabia
Um dia...

(Chico, o Buarque. Esse cara sabe.)

# . por Joelma Terto .  0 Comentários