quarta-feira, janeiro 02, 2008

dois mil e oito on fire


orgulho da família
clique para ampliar


Entrei 2008 fazendo air guitar ao som de "I want to break free" do Queen em cima de uma rocha na beira da Lagoa da Pinguela, em Osório, Rio Grande do Sul. Na verdade entramos 2008 bebendo champã e ouvindo Festa no Apê, enquanto pipocavam fogos de artifício muito fraus e luzes neon. Juro em Cristo. O air guitar público & tosco veio depois. Eu não tinha outra alternativa, depois do Latino, da Ivete Sangalo, do Morto Muito Louco (que eu ADORO, pronto, confessei), do Chupa Toda e todas aquelas músicas horrorosas que os di-djeis um e noventa e nove tocam nos reveilões. Alguém pediu, ele tocou e eu toquei no horror no air guitar. 77 registrou, pediu pra eu colocar no blog e disse que eu sou o orgulho da família.

Foi bem legal. Tudo. E eu também não sei exatamente o que ele quer dizer com isso, mas se Eduardo Nasi estiver certo e 2008 é mesmo o novo 1999, então fudeu Orestes. No maior dos bons sentidos. Em Fima (Amós Oz, 1996) houve um ano do desbunde de Fima. Talvez 1999 tenha sido o ano do meu próprio desbunde. No maior dos bons sentidos. De qualquer forma, eu sinto que 2008 vai ser um ano bala, desses que a gente realiza coisas, conquista outras, sabem? Tudo baseado na minha intuição pura, nos orixás e nos astros, claro. Enfim, eu espero e desejo que 2008 seja um ano supimpa, pra todos nós. E só por estar trabalhando em casa no dia 2 de janeiro, com o ventilador na potência máxima e um pote de Häagen-Dazs ao lado do computador, já é.

self portrait wednesday on fire, pra começar o ano


2008, que amor


# . por Joelma Terto .  0 Comentários