terça-feira, dezembro 11, 2007

dormência química
Guga Gomes, o pedreiro, criou, lá na obra, um Rádio Peão Especial de Natal. Um espaço pros leitores mandarem suas cartinhas pro Papai Noel. "Pra meter o pau em tudo de ruim que rolou durante o ano e, de quebra, deixar vir à tona os seus sonhos de consumo [por mais que eles não venham a se realizar]". Ele convida a todos a participar da brincadeira e eu mesma só não fiz um post antes divulgando a historinha porque eu própria estava lá em Gramado, tendo um plá com o próprio velhinho, afinal, todos vocês sabem que a casa de veraneio do papai noel no Brasil fica em Gramado, néam, gentem? E eu ouvi isso de uma mãe pós-graduanda falando pruma filha-peste banguela de 7 anos nesse mesmo final de semana. Agora repito pra todo mundo.

Vão lá na obra, as cartas são divertidíssimas. Eu só não garanto que vou escrever a minha porque ainda estou tentando resolver meus problemas pessoais com esse cara, o Claus. Vocês não lembram, mas em janeiro desse ano eu descobri aqui em casa uma carta de 1980, assinada pelo próprio, mas com a letra da minha mãe, me explicando porque eu não tinha ganhado brinquedo, mas "utilitários para o meu quartinho infantil", e ainda assinava com um beijo de baton. O causo tá contado aqui mesmo no blog e a carta amarelada eu mostro pra quem quiser ver, é só chegar no Chamego Center.

Mas eu fui no Natal Luz, que é tudibom, e eu até fiz as pazes com a Mary Christmas. Não é porque a firma tá trabalhando lá não, mas o Natal Luz é tuda, o Natal Luz é algo, o Natal Luz é lindo, o Natal Luz é LUXO, pois. E se eu não sou uma pessoa sincera eu não contaria pra vocês que eu chorei cantando Noite Feliz com uma vela na mão, acompanhada por um coro de umas duas mil vozes, no Nativitaten. Nem eu acreditaria se me contassem. Foi tão lindo. Aqueles fogos, aquelas luzes, aquelas vozes, aquela água toda. Chorei, pronto.

"pobrezinho nasceu em belém..."

bolas

a árvore do 77


E eu não tenho medo de ser clichê nem de ser chiclé e de dizer que eu voltei a ser criança e pulei feito um canguru doido naquele Desfile de Natal e gritei bem assim: "PAPAI NOEL, EU TE AMO!", mas não praquele papai noel vermelho-coca-cola não; foi pra outro, um clássico-marrom-com-bege. E eu ficava descontrol cada vez que via um soldadinho de chumbo porque deus sabe como eu amo soldadinho de chumbo. Porque eu gosto muito desses contos infantis tristes e o soldadinho de chumbo, coitadinho, tá lá no top five. E Hans Christian Andersen é rei nesse negócio de entortar cabeça de criança e nunca mais endireitar.

soldadão


Mas, voltando, ao Natal Luz, e o que é aquela Fantástica Fábrica de Natal, jesus? Um desbunde, um deslumbre, uma surpreendência, uma coisa total JAZZ. Afe, maria. Só vendo pra acreditar que aquilo não é a broadway.

Recomendo. Muito muito muitíssimo. Vale a pena subir a serra, ver aquelas hortênsias floridas lindas e viver todas as luzes e ouvir Noite Feliz até traumatizar e se emocionar e comer todas aquelas coisas gostosas (hellou, agora tem Leckerhauss na cidade, com o melhor marzipã do mundo) e gastar os tubos ou mesmo só olhar as vitrines daquelas lojas maravilhosas (Arraial, Divina Rosa, a concept store da Masotti, Fio de Linha, Gatos de Rua...) e sentar no chão com as crianças pra ver o teatro de marionetes e bater perna pra cima e pra baixo e passar calor e depois passar frio e esperar chegar as 9 horas da noite pra fazer contagem regressiva pra ver as luzes todas se acenderem e tirar foto de tudo e achar um sarro aquelas renas que estão do lado da igreja e descobrir coisas bizarras: tipo pirulito de papai noel que é tatuagem de língua(!).

natal luxo: cristais pet


E nos país da piada pronta, eu e Thaís Aragão, minha fiel companheira de trabalho serrano, conseguimos esquecer de comprar papel higiênico, de modo que Jingle Bell virou o hit do final de semana no nosso flat de frente para o lago Joaquina Rita Bier. Sim, a gente trabalha pra caramba, mas a gente também se diverte. E deixa (muito) ICMS na cidade.

"harold and maude, aloprando na divina rosa"


Sonho profissional besta da semana: tocar xilofone na banda de soldadinhos de chumbo do Natal Luz de Gramado.

...

Pedido especial pro papai noel: caixa com os DVDs "Eloise at the Plaza" e "O natal de Eloise". Legendado. Pra me fazer feliz.

# . por Joelma Terto .  0 Comentários