sábado, novembro 17, 2007

reality freak show
A pessoa vai no neurologista e ele diagnostica um quadro clássico de enxaqueca. Até aí nada de novo. Ele troca aquele remedinho profilático que o antigo clínico geral havia prescrito, que custava 5 reais, por um novo, modernésimo, o último grito em tratamento de enxaqueca. Só que esse custa 100. Mas se a pessoa procurar bem, ela acha um genérico por 50. Só tem dois poréns:

1) alguns pacientes podem ter risco aumentado de cálculo renal (a popular pedra nos rim, assim, no singular), de modo que o médico recomenda água, muita água. Eu passo o dia todo com uma garrafinha a tira-colo. Água, sempre, o tempo todo, água, água e acordo no meio da noite, uma, duas vezes, pra fazer xixi.

2) formigamento está entre os efeitos colaterais. Em qualquer parte do corpo. Uma hora o braço dorme, outra hora o ombro e por aí vai. Hoje pela manhã enquanto escovava os dentes, os dois solados dos pés ficaram dormentes, ao mesmo tempo. Influenciável do jeito que sou, 15 minutos depois de tomar o primeiro comprimido eu já senti o primeiro formigamento. Quase um pequeno inferno em vida, pero sem enxaqueca. Dois comprimidos por dia: um pela manhã ao acordar; outro à noite, antes de dormir. Para todo o sempre, amém.

Insatisfeita com o tratamento a base de ácidos (retinóico e glicóico) do antigo dermatologista procurei uma nova profissional. O problema: as malditas cicatrizes de acne, que eu chamo carinhosamente de buracos. Ela explicou que o anticoncepcional contínuo que uso há mais ou menos um ano - que tem menos hormônios e minimiza a enxaqueca - é um veneno para cicatrização. Por isso os ácidos não estão fazendo mais efeito e o rosto teve essa regressão e está tão feio. Ó góde! Agora usando o medicamento novo eu já posso voltar ao anticoncepcional convencional. E renunciar ao meu doce e precoce climatério sem os calores? Talvez eu convoque uma junta entre a gineco, o neuro, a dermato e a homeopata, só pra rolar uma polêmica.Tudo em nome das estética e dos bons costumes.

Finalmente, procurei o nutrólogo. Sem roupa, descobri que nem são cinco, mas só 3 quilos e meio a mais. Nada que eu já não soubesse: zíper na boca, alimentação equilibrada (carboidratos, fibras, proteínas, vitaminas e minerais) e, pelo menos, meia hora de caminhada, pelo resto dos dias. Todos os dias da minha vida.

Não é fácil a vida depois dos 30.

...

Resumo da semana: inferno astral, pobremas bancários (tchipo um cartão clonado, três idas ao banco e uma senha do home banking bloqueado porque a anta digitou a senha nova errada três vezes), alergia primaveril eterna. Só no ziriguidum.

# . por Joelma Terto .  0 Comentários