quinta-feira, outubro 18, 2007

pastilhas multicoloridas
Blogâncias: Dita Von Claire & Theodoro, Levíssima, Adelaide, tia Cris e eu. Dois (três) gaúchos, uma santista, uma carioca e uma alagoana, em Porto Alegre. Misturâncias.


Das coisas boas de não assistir novela das oito é que você tem todo o tempo do mundo, entre o fim do expediente e a hora de ir dormir, pra fazer o que bem entender. Eu, por exemplo, fico lamentando sobre todos os planos que tenho e não coloco em prática, com olhar perdido no horizonte, numa preguiça de viver infinita.

Mas ontem à noite aconteceu algo realmente incrível: eu fiquei na terrível dúvida entre rever um episódio de Sex and the City ou assistir desenhos do Bob Esponja. Quase decidi pelo Bob Esponja.

...

"Estou com uma estranha sensação de que em algum lugar um pirata e um papagaio estão discutindo sobre mim. E o papagaio está ganhando" (Bob Esponja, ídalo)

...

Eu sou muito mestra na arte da procrastinação. Repitam comigo: eu procrastino, tu procrastinas, ele procrastina, vós... Não, eu não tenho nenhum orgulho disso. Muito antes pelo contrário.

...

"Quente, com pouca água, comida esquisita, perigo de tuaregues, cobras, um resort para pescadores, um lugar para chamar por Deus, entre gritos e lágrimas" (Adélia Prado, genialíssima, na edição de março da revista Joyce Pascowitch, ao ser questionada sobre sua "temporada no deserto", como se refere aos 4 anos que passou sem escrever por conta de uma depressão)

...

Eu não boto mais fé na primavera. Nem na humanidade, mas isso vocês já sabiam.

# . por Joelma Terto .  0 Comentários