terça-feira, janeiro 30, 2007

bells
Joelma e as cerejas. Natal de 2006. Self Portrait Tuesday.


Nesses dias de arrumação, abri uma caixa e achei. Uma cartinha, assinada pelo Papai Noel, de 1980. Me engabelando total.

Nela, ele me explica os motivos porque não me deu brinquedos naquele natal. Veja bem, 1) eu já tinha tantos brinquedos, 2) ganhei uma boneca linda dos meus pais e mais um tantão de brinquedos no meu aniversário dia 1° de dezembro, 3) e ainda por cima tem tanta criancinha pobre que não tinha nenhum brinquedo, por isso ele deu uns brinquedinhos pra elas. Assim, no diminutivo. Então é daí que vem toda minha culpa cristã, hãm? Pensei na hora.

Como se não bastasse, ele ainda tenta me convencer que os dois presentes que ganhei naquele natal, utilitários fofinhos pro meu quarto novo, já que estávamos de mudança, eram muito melhor. "Achei que essas duas coisas eram muito bonitinhas e iam combinar muito bem no seu quartinho infantil".

Sério.

Termina dizendo pra eu continuar sendo estudiosa, obediente aos meus pais e unida com minha tia Luciana, que passaria um período conosco naquele ano. Ah, e que se eu fosse tudo isso, ele voltaria no ano seguinte, com outro presentinho. Uma pérola.

O mais estranho, estranho mesmo, é que ele deixa um beijo e há, de fato, uma marca de beijo. De batom. E, sim, a letra é igualzinha a da minha mãe.

Anfã.

Dobrei a cartinha novamente, não sem antes mostrar pro 77, que atestou a veracidade do documento amarelado, e guardei. Ela deve ficar naquela caixinha pelos próximos 26 anos.

# . por Joelma Terto .  0 Comentários