quinta-feira, maio 11, 2006

pobre é foda

Gesticulando e falando alto, contei pro 77 que quando eu ganhar na mega-sena vou queimar todos os meus cartões da Renner, C&A, Paquetá e afins. Ele me pergunta, então, onde é que eu vou comprar roupas. De pronto, respondo: na Zara, óbvio. Ou seja, pobre que é pobre até ficando rico vai parar em loja de departamento - sem desmerecer a Zara, claro, que é a loja de departamento mais chique dessas paragens. Mas, vejam bem, eu podia viver de caviar e champanhe vestidinha de Herchco e Ronaldo Fraga. Pantufas fofinhas & bobs no cabelo. Mas não. Aliás, pobre que é pobre joga na mega-sena toda senama jurando que um dia vai ganhar alguma coisa e se mudar pra Paris. Oh, doce ilusão.

O negócio tá tão feio lá em casa que eu tô fazendo que nem Soli e Delaidinha: limpando pote de margarina com álcool pra usar de tuppeware. Aliás, não tem coisa mais pobre que pote de tuppeware, né não?

Pior que o orçamento doméstico apertado é não ter tempo. Pros amigos, pra postar, pra cuidar de mim, pra fazer as unhas, pra ler, pra fazer nada jogada nas almofadas no meio da sala. Meio rabugenta ultimamente e esperando o humor voltar pra retomar os trabalhos nesse surrado, desbotado e jogado-às-traças blog.

Abracem-me.

# . por Joelma Terto .  0 Comentários