terça-feira, abril 25, 2006

o dedo

branco, com unha, e o Vaz ao fundo, no Self Portrait Tuesday de hoje
em homenagem ao lançamento de Mãos de Cavalo, de Daniel Galera


auditivada
Prova que minha dislexia auditiva é preocupante: na TV, um rapaz, a cara do Giovane do vôlei, avisa: "Abra uma conta no banco e ganhe uma milha e meia".

Joelma: "Uma MINI-meia?"
77: "É. Pra quem tem criança pequena em casa."

Depois ele me explicou que o rapaz é um jogador de futebol chamado Cacá. Ah, bom!

inácia
A dona Inácia é nossa vizinha de cima. Tem 84 anos, é uma figura, nos adora e é a pessoa mais parecida com a Madame Souza, das Bicicletas de Belleville, que conheço. Ela também é quase totalmente surda. Outro dia ligou aqui pra casa e depois de conversar muito, mas muito mesmo, disse que ia desligar. Prontamente, falei: "então tá, um BEIJO PRA TI". Ao que ela responde: "DESCER AÍ? Não, eu não vou descer aí e blá-blá-blá". Eu quase tive um ataque de tanto rir, pendurada ao telefone.

Há uns dias ela deu uma batidinha na porta, entrou, conversou. Do quarto, 77 ficou no ouviu tudo. Ele gostou, especialmente, quando ela me perguntou, sem pudor nenhum, se eu estou mais GORDINHA. Depois falou que chegou o catálogo novo da Avon e que tem uma moça num anúncio que é a MINHA CARA! Eu só espero que não seja propaganda de algum anti-ruga pra pré-balzaca como eu.

inoperância
Karina, estagiária da minha agência do Banco do Brasil (ela não me contou, mas só pode ser estagiária), me liga: "ALÔU, dona Joelma? EU NÃO SEI PORQUE, mas sua renda aqui no banco está ZERADA. Só um pouquinho!". E me deixou pendurada uns 10 minutos do outro lado da linha com muita cara de ãnh?!?

Tudo isso parece ficção, mas é a mais pura realidade.

# . por Joelma Terto .  0 Comentários