segunda-feira, fevereiro 06, 2006

relax

Siete Siete mira a los bolachones


Além de classes de tango e acompañantes para milongas (¿), a pousada oferece como servicio opcionale, massagens. Depois de nove dias andando sem parar, com pernas e pés em frangalhos, resolvi solicitar o serviço. Nao podia ter vindo em hora melhor: um dia depois da ida à Recoleta, quando andamos muito pelo cemitério, Museu de Bellas Artes, Buenos Aires Design e adjacencias e voltamos nos arrastando pro hotel.

Pois ganhei uma massagem californiana completa, seja lá o que isso seja. Nunca tinha sido tao massageada na minha vida: até as juntas dos dedinhos da mao, cada musculozinho do rosto e ainda um gostoso cafuné no couro cabeludo. "Es um cariño", explicou a massagita argentina cujo nome eu perguntei tres veze, mas nao consegui entender lhufas.

De brinde, um papo animadíssimo com a moça. Ela disse que tem uma amiga brasileira que mora em Gramado e que, do Brasil, conhece só Balneario Camboriú. "Mas no me gusta: muchos argentinos". Disse também que adora as novelas brasileiras. Está vendo hoje Senhora do Destino e Mulheres Apaixonadas, mas a que mais gostou até hoje foi El Clone! "A mi me encanta las imágenes del Rio de Janeiro. Copacabana debe ser mui linda!". Jà suspeitava...

Depois do cariño, só nao tomei uma jacuzzada (sim, a pousada tambèm tem uma jacuzzi, free, para os hóspedes) porque o lugar foi invadido pelas quatro barulhentas, branquinhas e suadas crianças francesas que estao hospedadas no lugar. Eu quis matá-las, mas nessas horas de ira e indignaçao, o 77 faz o favor de me lembrar: vacaciones, vacaciones.

Ah, viver nunca foi tao fácil.

# . por Joelma Terto .  0 Comentários