domingo, fevereiro 26, 2006

Caio F.

Está tudo planejado:
se amanhã o dia for cinzento,
se houver chuva
ou se houver vento,
se eu estiver cansado
dessa antiga melancolia
cinza fria
sobre as coisas
conhecidas pela casa
a mesa posta e gasta
está tudo planejado
apago as luzes, no escuro
e abro o gás
de-fi-ni-ti-va-men-te
ou então
visto minhas calças vermelhas
e procuro uma festa
onde possa dançar rock
até cair

(caio fernando abreu)

Ontem fez 10 anos que o Caio morreu. Não é uma data de se comemorar, mas de relembrar. E pra homenagear esse cara genial a prefeitura de Porto Alegre preparou uma semana inteira de programação dedicada a ele. Só ontem, justo ontem, consegui ir. E vi uma montagem lindíssima do Morangos Mofados, o primeiro livro dele que li e me apaixonei perdidamente quando ainda estava na faculdade. Aqui, quero deixar só um registro. Nunca consegui objetivar meus sentimentos, mesmo. O máximo que consigo é dizer que me identifco tanto com o Caio e sua escrita que chega a doer. Uma dor que sempre foi doce. E leve.

# . por Joelma Terto .  0 Comentários