quinta-feira, dezembro 08, 2005

vendedores


Numa agência de viagem, enquanto esperava ser atendida, o vendedor atende um jovem casal que planeja lua-de-mel em Porto Seguro. Primeiro o moço convence os jovens que Arraial D'ajuda é "muuuuuuito melhor!". Papo vai, papo vem, eu esperando im-pa-ci-en-te-men-te. Em certo momento, ele oferece um belo pacote para Bariloche. Sim, Bariloche, em pleno julho. Eu pensei: ou esse cara é muito amador ou um baita esperto. Por deus! Oferecer um pacote para Bariloche pra um jovem casal que planeja lua-de-mel à beira das águas morninhas do nordeste brasileiro? Nessa hora que eu quase desisto da agência e saio correndo.

Mas nada se compara à reação da guria: "Bariloche? Onde é isso?". O noivo se apressa: "Argentina, amor", enquanto o vendedor tasca: "É. É oooooooutro clima. Neve, sabe?". Nessa hora eu pensei em enfiar o dedo na goela e vomitar. Ali mesmo.

Vendedores. Humpf!

Em tempo: mamá volta pra Maceió, de patinha quebrada, no dia 20 de dezembro.

Sem tempo: continuo em prazo de fechamento. Cada vez mais desesperada. Também estou com uma laringite absurda e completamente sem voz. Rouca. Fiz uma entrevista assim e, pasme, adorei minha voz no gravador. Uh, sexie!


Fota: Joelma desconfia da arte contemporânea durante visita à findada Bienal do Mercosul, a quinta. Royzinho é só um inocente que tudo observa.


# . por Joelma Terto .  0 Comentários