quarta-feira, dezembro 14, 2005

traumatize uma criança, pergunte-nos como*




Todo mundo sabe que eu não tenho a mínima intenção, ou vocação, para procriar. O 77 também não faz muita questão, mas isso não nos impede de fazer piada sobre nome de filhos, por exemplo.

A primeira vez que brincamos sobre isso, dizíamos que íamos ter sete ranhentinhos: Lua, Flor, Sol, Nuvem, Rio, Estrela e, o mais novo, Stroboscópio. A gente chamaria ele de Strobos e, claro, ele ia ser o mais revoltadinho.

Depois decidimos por um casal: Jão e Moria. É: Jão e Moria. E a idéia era essa mesma. Eles jamais teriam paz na vida. Imaginem a cena:

- Como tu te chama?
- Jão.
- Não seria João?
- Não, é Jão mesmo.

Com a Moria, a mesma coisa. "Não, não, meu nome é Moria. MO-ria. Que saco!"

Também temos outra opção se quisermos ter um casalzinho: o menino vai se chamar Bonnie Clayde e a menina, Sid Nancy.

Nós somos ou não somos geniais? Ãhn? Ãnh? Ok.

...

*Inspirado no post "Dando nome aos bezerrinhos" do Fabiano Goldoni.

Fota: depois de bater perna na 5ª Bianal do Merdosul, Joelma descança num museu sem obras. Segunda melhor ópera da bienal. Segunda! A primeira é a tela gigante de uns três posts abaixo.


# . por Joelma Terto .  0 Comentários