quarta-feira, dezembro 28, 2005

domésticas
ou
em óperas
ou ainda
transformando a vida de uma dona de casa num verdadeiro inferno






As fotos from hell acima são do nosso pátio, até a manhã de hoje. Quando cheguei do trabalho descobri que Bira e sua equipe resolveram aparecer depois de mais de duas semanas de abandono à ópera. Essa pintura externa do prédio está me tirando dos eixos.

Ainda não estou bem certa que vou terminar o ano com tudo arrumadinho. O fato: Jurema, nosso novo eletrodoméstico-parente (que faz parte da família) continua na sala, esperando os malditos pintores acabarem o celvisso. Só depois é que vamos poder fazer o sonhado "puxadinho" pra Jurema e, daí, instalar a criatura. Afe!

Enquanto isso, Bira, o pintor-chefe, e 77 conversam outro dia:

- Pois é, eu tava falando com sua esposa ... é Dona Tetê né?
- É
- Tava dizendo que agora a gete monta os andaimes aqui e...

DONA TETÊ! DONA TETÊ! Bira acha que meu nome é DONA TETÊ e o 77 ainda confirma! Esse é o marido que eu tenho. Por deus! Eu não sei se choro ou acho isso muito engraçado. Sim, lembrei muito do meu amigo Giovani (vejam o post do dia 8/12 lá do Blog do Tião, vejam).

É.

Como desgraça pouca é bobagem, Nilza, a faxineira sem-ela-eu-não-vivo, anunciou: está grávida. Órfã, extremamente órfã, me sinto. Prevejo um futuro tenebroso de mendicância de faxineira.

E ainda tem o meu síndico e a sub-síndica que... ok, isso é papo pra um outro post. E que venha 2006, com mais obras, uma faxineira a menos e uma dona Tetê a mais. E, não, eu não acho que mereço.


# . por Joelma Terto .  0 Comentários