sexta-feira, abril 15, 2005

to old for rock and roll / to young to die


jo sem braço by roy b. jones


pre scriptum
Esse post está sendo gentilmente digitado pelo Septuagésimo Sétimo Cavaleiro da Ordem do Templo de Ôný, o Majestoso, que nos últimos dias tem me dado não só uma, mas duas mãos na execução das tarefas diárias.


Devo dizer que a infiltração por corticóide é um processo rápido, porém doloroso. De olhos fechados, não pude ver o tamanho da agulha e outros detalhes. Só garanto que fui tomada de um grande encagaçamento e uma fiasqueira total no consultório do médico - que foi generoso ao colocar gesso só na metade do braço e deixar meus dedinhos de fora.

A vida com tala & tipóia não é nada fácil. Além de precisar de ajuda pra qualquer coisa, de cortar um bife a tomar banho, coisas simples do dia a dia se tornam muito difíceis ou quase impossíveis de se fazer com um braço só. Colocar as lentes de contato, por exemplo, coisa que descobri, faceira, que sou capaz, depois de muita tentativa e erro.

Coisas estranhas. A comoção que esse estado causa às pessoas na rua. Usar o relógio no braço direito.

Quase mítico. Às vezes o braço dorme, outras, coça muito. Outras ainda, tenho a bizarra impressão de que ele está virado pro lado contrário de que deveria estar, mesmo que, dito assim, isso soe muito estranho.

Uma semaninha só. E já está quase acabando. Que domingo não demore a chegar e me encontre ainda com algum bom humor e com o bracinho mais sarado. De qualquer forma, já ando pensando seriamente em acumputura.

LER é mesmo uma merda.

ROCK N' ROLL!!!!

# . por Joelma Terto .  0 Comentários