quarta-feira, agosto 13, 2003

na madrugada
ou
"porque amo (muito) nei lisboa"



Por vários discos e músicas lindas. Mas hoje, por isso:


Por aí
(nei lisboa)

Lembra do quanto amanhecemos
Com a luz acesa
Nos papos mais estranhos
Sonhando de verdade
Salvar a humanidade
Ao redor da mesa

Sábias teses e ilusões sem fim
Ying, Jung, I Ching e outras cabalas
Procurando deus entre as folhagens do jardim
Que tolos fomos nós, que bom que foi assim
Que achamos um lugar pra ter razão

Distantes de quem pensa que o melhor da vida
É uma estrada estreita e feita de cobiça
Que nunca vai passar por aqui

Lembra de longas primaveras
De andar pela cidade
Saudando novas eras
Sonhando com certeza
Salvar a natureza
Ao final da tarde

Cegas crenças, lixo oriental
Ying, Jung, I Ching e outras balelas
Procurando deus entre as macegas do quintal
Seremos sempre assim, sempre que precisar
Seremos sempre quem teve coragem
De errar pelo caminho e de encontrar saída

No céu do labirinto que é pensar a vida
E que sempre vai passar por aí

Auras, carmas, drogas siderais
Ying, Jung, I Ching e outras viagens
Procurando deus entre delírios dos mortais
Seremos sempre assim, sempre que precisar
Seremos sempre quem teve coragem
De errar pelo caminho e de encontrar saída
No céu do labirinto que é pensar a vida
E que sempre vai passar
Sempre vai passar
por aí



...que adoro e ouço infinitamente enquanto a madrugada não acaba e o texto não termina. E me emociono, porque a música é linda. E vou passar o dia seguinte cantarolando.

Pra cantarolar junto: rádio Terra. Busca por NEI LISBOA - disco CENA BEATNIK.

Pra quem não conhece, recomendo (muito), ainda, os álbuns HEIN?!? ; AMÉM ; e EU VISITO ESTRELAS - meus preferidos - todos devidamente pirateados, incorporados a minha coleção clandestina de cds fora da lei e, principalmente, escutados (muito).

(ah, o CENA BEATNIK também é, todinho, bom. vai lá conhecer o nei, vai.)

# . por Joelma Terto .  0 Comentários