quinta-feira, maio 01, 2003

Gente grande

A primeira vez que me dei conta que virei *adulta* foi numa madrugada, logo que vim pro apê que moro hoje. Acordei no meio da noite, sobressaltada. Fui ao banheiro e quando me olhei no espelho, deu um estalo: “caralhos! Estou na MINHA casa! Eu tenho uma casa! Só minha! Acho que virei uma mulher adulta”.

A segunda vez, foi no ano passado, quando declarei Imposto de Renda pela primeira vez.

É estranho. Até porque, como eu sempre digo, sou uma adolescente. Mas, às vezes, quando estou aqui sozinha, arrumando minhas coisas, jogada/jogadas no chão (eu e as coisas), olho tudo com cara de estranheza e fico pensando: “puxa vida...”.

Ontem, enquanto enviava minha IR, pensei nisso tudo... Olho minha foto na carteira de identidade: 17 anos, longos cabelões, baton na boca. Século passado. E me pergunto: quando me sentirei uma velha? Aos 40? Aos 60? Aos 80? Sei lá. Sei que está bem longe, como estava longe a vida adulta aos 15, época em que eu não conseguia nem me imaginar aos 25, que um dia chegou e passou voando.

# . por Joelma Terto .  0 Comentários