quarta-feira, maio 07, 2003

E já que recordar é viver...

Monocromático Multicolorido tem o prazer de apresentar o impagável:

MANIFESTO "PUTAS QUE NÃO MIJAM!"*
(resgatado do fundo do HD)

Dizem que antes de nascermos, nós aprontávamos a maior bagunça no útero de nossas mães. Não sei o que isso significa, mas deve ter algo a ver com o nosso comportamento nas festas. Sei que pode até parecer estranho, mas bagunçar uma festa dá o maior trabalho... Estamos aí, e onde houver um grupo a fim de fazer uma festa por qualquer motivo ou mesmo sem nenhum, nós as "putas que não mijam!" estaremos presentes.

Em vista da nossa enorme importância para com a sociedade, é de se estranhar o preconceito com o qual estamos sendo tratados por nossos vizinhos, que não nos compreendem e querem nos obrigar, através de liminares na justiça, a acabar nossos bacanais, digo, as nossas festas. Ora, se não fossemos nós as "putas que não mijam!", o que seria do nosso país? O que seriam das mulheres, se nós tivéssemos de passar grande parte do tempo pensando a respeito da "questão do ser" ou "a introspecção da cenoura na vida do brasileiro, numa abordagem metafórica"? Realmente, não entendo porque a vizinhança nos odeia, porque não podemos dar nossas festas sem que a polícia chegue para nos atrapalhar.

A questão é bastante séria e delicada. Os seres humanos não mais se preocupam com a interação social, só querem saber de se isolar em telefonemas de sacanagem, chats de
conversação ou simplesmente ficarem batendo punheta via Internet. CHEGA! Nós as "putas que não mijam!" precisamos ser salvos. Dê uma força ao nosso movimento, ABAIXO OS VIZINHOS CHATOS.

Por isso estamos enviando esse manifesto para os seguintes órgãos: Governo Federal, Governo Estadual, Governo Municipal, ONU, OAB, Direitos Humanos, Anistia Internacional (Ah! E pro Ratinho também). Nós só queremos ter o direito de dar as nossas festas sem a presença indesejada de nossos vizinhos. Chega de chateação! Estamos fadados ao sucesso, pois enquanto houver gente vadia por festa sempre estaremos por perto.

É preciso que os vizinhos se conscientizem que prestamos um favor a sociedade e sugerimos um amplo debate, digo, uma grande festa para (dis)curtirmos a respeito do tema e assim podermos nos entender.


"PUTAS QUE NÃO MIJAM!", UNAMO-NOS!

*não sei de quem é a redação final, mas tem a maior cara de ter o dedo do Nilton.


# . por Joelma Terto .  0 Comentários