quinta-feira, abril 24, 2003

Eu roubei esses versos como quem rouba pão

Desmantelo Azul*
de Carlos Pena Filho**

Então pintei de AZUL os meus sapatos
por não poder de AZUL pintar as ruas
depois vesti meus gestos insensatos
e colori as minhas mãos e as tuas

Para extinguir de nós o AZUL ausente
e aprisionar o AZUL nas coisas gratas
Enfim, nós derramamos simplesmente
AZUL sobre os vestidos e as gravatas

E afogados em nós nem nos lembramos
que no excesso que havia em nosso espaço
pudesse haver de AZUL também cansaço

E perdidos no AZUL nos contemplamos
e vimos que entre nós nascia um sul
vertiginosamente azul: AZUL.


Blue Nude
xxxx
Pabro Picasso***

*Descaradamente roubado do Gus.

**Carlos Pena Filho morreu em 1960 com 31 anos, é considerado um dos maiores poetas de Pernambuco, apesar de ser muito desconhecido. Esse cara é foda.
(as palavras acima também foram roubadas do Gus)

*** A imagem, tuuuudo a ver, também é roubada, ó. Do Nelson.

Ah, e o título do post é mais um furto. De uma música dos Engenheiros. Devo admitir que sou réu confesso.


# . por Joelma Terto .  0 Comentários