quarta-feira, abril 16, 2003

ABRIL

 Oh!
(singelo presente)

chegou. e daqui a pouco já vai embora. e se, efetivamente, ainda não trouxe os frutos de outono, plantados sei lá eu quando (lembraria? não tenho memória. mas tenho olhos coração uma boca. não mais caixa de suco ou homem de lata). se perde o fio. se ainda não trouxe os frutos, trouxe algo. que não sei precisar, mas tem a ver com autoconfiança. sim. começo a me sentir, de novo, o dragão cor de rosa fosforescente incandescente. eu solto fogo pelas ventas eu queimo tudo em volta. mas por puro atrapalhamento. eu tropeço na calçada. eu me desequilibro. quase vôo longe. risos. rio. "preciso reaprender a andar". qualquer criança consegue. daí, num rodopio de arroubo de felicidade momentânea, bato o corpo contra a parede ou qualquer objeto que ouse estar a menos de 50cm a minha volta. sem querer. dói. dói um tantão, fica roxo e logo sara. e, enquanto choro de dor física, dou risada. “uma criança aprendendo a andar”.


# . por Joelma Terto .  0 Comentários