sábado, março 22, 2003

interlúdio

where do we go?

Entenda que aqui, do lado de fora da câmara, as coisas muitas vezes não são como tu gostaria ou deveriam ser. Há uma luz. Branca, difusa. Que cega. Há medusas. Cobras na cabeça. Bocas vermelhas. Corpo suado.Tu virou pedra. E pedras não sentem, não pulsam. O que vibra é o som da luz que cega, queima, corta, fere e mata. O caminho é sem volta. A passagem se fechou e não adianta gritar. “abre-te”. Ninguém pode te ouvir. Ninguém vai ouvir um cego que grita enquanto seu corpo arde em chamas invisíveis. “Eles estão surdos”.


# . por Joelma Terto .  0 Comentários