sexta-feira, março 28, 2003

( )

estado de espera. ausência.de. uma (?) interminável. como os dias e noites sem luz ou qualquer brilho. um emendado no outro.

uma carga enorme de energia sendo desperdiçada. descarregada. por nada? pra nada? impossibilidades mil. algo que, parece, nunca vai chegar a lugar algum.

o que vale a pena? o que se busca, no fim das contas? quais as tuas ambições, aspirações, desejos? o que te faz feliz? o que te dá satisfação? (perguntas retóricas)

(começo a desconfiar que algo deu muito errado naquele ritual. só pode.)

pela primeira vez penso, de verdade, em mudanças. outra cidade, talvez. re-começar. outra vez. tudo de novo.

...

(tenho milhares de páginas escritas, mas nada, absolutamente nada, que valha a pena publicar. e o tédio por aqui é maior que tudo. mas agora eu tenho um prazo: 3 meses. isso. 3 meses pras coisas começarem a funcionar. se nada der certo: here I go again! isso. exatamente isso. nada parece valer muito a pena ultimamente por aqui. aqui dentro. mas o que pode parecer, nem sempre é o que parece. apesar de tudo errado, me sinto bem. tirando as coisas ruins, as faltas de, o resto tá tudo ótimo. as linhas da minha mão são tri confusas.)

# . por Joelma Terto .  0 Comentários