sexta-feira, janeiro 31, 2003

"Ontem eu sambei, como nunca tinha sambado..."

Não, não. Tá tudo bem. Mesmo. Eu que cheguei muito bêbada e entrei em CRISE. Sei lá porque. Porque, como disse alguém querido(a) hoje: eu sou uma depressiva crônica. Acho que tu tá certa. Mas isso é assunto pra outra hora. Ou nem é assunto pra se comentar aqui. Prometo alegria. A mim.

Eu nem bebi muito, na verdade. O que pegou foi a tal da PORRADINHA. Devo ter virado umas 3, com a galera nordestina que estava ainda por aqui e foi chinelear na FABICO ontem. Festa dos formandos.

Muitas coisas. Muitas pessoas. Muitos abraços e sorrisos. Até matar saudades de pessoas que estão tão próximas, mas distantes.

Quando cheguei, a Beal foi logo dizendo "guria, vamos ali pegar teu crachá". Sim, a BARRACA DO BEIJO. Eu ainda pensei em fugir da pagação de vale, mas o MEU crachá já estava prontinho, com meu nome. Não tive como dizer não.

Assim como o Cardoso, não consegui vender UM SÓ SELINHO. Fracasso comercial total. Mas a noite foi DIVERTIDA pracaralhos.

Só que a certa altura eu tava TÂO bêbada que as lembranças se misturam. Eu lembro de estar cercada pelas crianças ali da Vila Planetário, que me chamavam de tia e falavam e falavam e falavam e eu falava mais ainda. Lembro vagamente. E, depois, eu fui ao banheiro, e quando voltei, degringolou geral.

Lembro do fim da festa, com a galerinha Cobrecos, eu falando sem parar, numa mistura sem sentido de português, inglês e espanhol. Fora fora fora da casinha.

E que me jogaram num taxi e cheguei em casa. E caí num chororô nada a ver. Acho que não me acostumo com a solidão. Acho que não me acostumo com fim de festas. Mas a noite foi trimassa. Mesmo. E eu tô realmente bem.

...

faz um calor fudido em porto alegre. água. muita água.
...
muitas coisas legais pra ver (filmes, mostras, peças) esse final de semana.
...
continuo querendo ir a praia...
...
"...levantei a poeira, derramei o suor, como nunca tinha derramado. Tinha gente de todos os lados, alegria se fazia. Eu sambei como você nunca imaginaria, que pudesse acontecer tanta coisa boa num só dia, se eu falar mais pra você, você nunca acreditaria" (EDDIE)


# . por Joelma Terto .  3 Comentários