quinta-feira, dezembro 26, 2002

Natal Surreal

Como natal é essa data que se passa com família e a minha tá a milhas de distâncias, tenho passado meus natais em Porto Alegre com famílias emprestadas. Esse ano foi a da nossa querida e amada Ladie.Ela convidou. Eu não tava lá muito afim, mas aceitei. E digo que não me arrependi nem um pouco. Porque foi muito massa e divertido. Porque, além de estar com a minha amiga imaginária perfeita (porque existe), eu comi e bebi bem, ri demais e presenciei cenas muito engraçadas.

Logo que cheguei, quase me arrependi vendo aquelas pessoas que eu NÂO conhecia e aquelas crianças INSANAS correndo em volta da mesa (E A NOSSA LADIE CORRENDO ATRÁS DAS CRIANÇAS, é preciso que eu me lembre disso. e sim, aproveitei e editei isso aqui também, oras). Sem saber bem o que fazer e pra me ocupar, de alguma forma, sentei no chão, em volta da mesinha de centro e comecei a tentar quebrar algumas nozes. Daí aparece o tio Pedrinho. Uma velhinho de uns 70 e tantos anos, cabelos brancos... Uma figura! Putz, muito engraçado. Absurdamente engraçado. Foram tantos diálogos surreais com o tio, fora outras cenas, que eu tô rindo até agora.

E isso é só o que eu quero botar aqui.

O resto. O resto da noite vagando de carro pela cidade ou tomando cerveja preta no Apollo. O dia 25, fazendo um som na casa da Rafa, com o Cucas e o Amigos... Isso tudo nem vou colocar aqui. Porque agora me bateu aquele egoísmo que dá de vez em quando. De não querer dividir alguns momentos. Mas foi massa. Obrigada a vocês, que estão sempre juntos.


# . por Joelma Terto .  0 Comentários