segunda-feira, dezembro 09, 2002

Chegamos no ponto. Paramos. Não conseguimos ultrapassar o ponto. Aquele ponto. Além do ponto, como Caio F. Um fio invisível. Mas não sabemos, não queremos. Não precisamos entender.

# . por Joelma Terto .  0 Comentários