quarta-feira, novembro 27, 2002

Não me leve a sério, não me leve a mal: me leve pra casa

Estou cansada e tenho trocentas coisas a fazer. Queria falar do show, mas basta dizer que foi lindo como sempre. Como sempre não, mais. Cheguei atrasada, perdendo o comecinho que eu queria muito ver, porque está afudê. Mas deu uma alegria ver o teatro cheio. Apesar de cansada, dei umas boas sacudidas. Foi muito vibrante, aquela energia peculiar dos shows do Serrote. Só vendo, só participando daquela festa pra ter idéia.

O dia de ontem foi foda. Depois de uma manhã atucanante de trabalho, quase virada por causa da insônia (consegui tirar uns cochilos às 3h da manhã, com todas as luzes acesas, as janelas abertas, computador, ventilador e rádio ligados), passei a tarde inteira no Centro: acompanhei um pouco da passagem de som e duas entrevistas em rádios (rádio web da CCMQ e Guaíba; a Mi acompanhou o Conversa de Botequim, da Cultura) e fiz mil coisas com a Rafa. Essa foi a parte boa, apesar do calor infernal. Eu devia estar doente pela manhã quando disse que sentia frio. A parte ruim foi que meu telefone não parou de tocar um minuto: pessoas estressadas. E eu odeio pessoas estressadas demais. Por que essa gente não relaxa? Putz.

Eu fiquei tão louca de raiva, que uma hora saí do Benin com a Rafa e fomos até a galeria Chaves. Lá dentro, eu simplesmente não lembrava onde estava! Não me localizava geograficamente. Não sabia o trajeto que fizemos!

A maldita insônia voltou com gás total. Tenho absurdamente muito trabalho hoje. E ainda tenho que arranjar tempo pra ver uns apartamentos e resolver a festa de aniversário coletiva das sagitarianas. A Casa Fácil tá uma zona. Virada ao avesso é pouco. Não encontro nada que procuro e tem uma pilha de louça na pia. Meu bicho tá cada vez mais lindo e sou uma mulher falida.

Comprei mais presentes pra mim ontem. Esse ano eu me superei. Alguém tem que me presentear e se não for eu, quem mais seria? Eu mereço. Aliás, eu mereço muito mais do que os presentes que já me comprei até agora. Mas enfim... E ouço Continental FM desde ontem. É uma surpresa atrás da outra. Me divirto com tudo isso.


# . por Joelma Terto .  0 Comentários